Páginas

terça-feira, 25 de agosto de 2015

COM A CJC, IRMANDADE, RCC E TERÇO DOS HOMENS MARCAM 4º DOMINGO NA CATEDRAL


Forças vivas no coração da Igreja, as Vocações Leigas foram celebradas pela Catedral Diocesana de São Miguel Paulista nesse 21º Domingo do Tempo Comum (23). Das três missas dominicais realizadas na paróquia, a Liturgia das 19h teve como destaque a presença dos membros da Irmandade do Santíssimo Sacramento Masculina e Feminina, dos irmãos do Terço dos Homens, da Renovação Carismática Católica (RCC) e, especialmente, centenas de componentes da Caminhada de Jovens com Cristo (CJC). Antes da celebração, na parte da tarde, a equipe geral da CJC se reuniu no salão paroquial Padre Aleixo, com o propósito de orientar os pais dos jovens que participarão do retiro da 22ª edição, programada para acontecer neste próximo final de semana. 

O Pároco da Catedral, Padre Geraldo Antônio Rodrigues, que inclusive esteve presente no salão, foi quem conduziu a solenidade eucarística. Logo no rito inicial, enalteceu a diversidade pastoral e o empenho missionário dos paroquianos da Catedral.

O enaltecer do Padre ficou mais nítido durante sua homilia, inspirada com o anúncio das sagradas escrituras do dia. Na Primeira Leitura (Js 24, 1-2ª. 15-17, 18b) o Livro de Josué nos pede que sirvamos ao Senhor, porque Ele é o nosso Deus. Na Segunda Leitura (Ef 5, 21-32), São Paulo esclarece o que, de fato, quer dizer “amor”. Ensina que o amor se manifesta na submissão e no serviço recíproco. Somando a reflexão, o Evangelho proclamado (Jo 6, 60-69) nos fala que a vida de amor exige sacrifícios, renúncias e doação. 

“O Ressuscitado está no meio de nós e, com seu olhar, adentrando nossa alma e coração, nos traz esperança, verdade e luz. Sintamo-nos acolhidos e, ao mesmo tempo convidados a entrar no Reino pelo caminho estreito, através da porta da renúncia, da solidariedade, do perdão e de conversão. Por Ele ressuscitados, somos enviados para sermos os primeiros a servir e, os últimos a serem servidos”, meditou Padre Geraldo. 

Para reforçar a reflexão, o pároco apreciou em sua fala a importância de sermos inclinados para o sobrenatural. “Místico não é quem está dentro do convento, preso no mosteiro, cantando cânticos em latim, em grego. Não. Mistério é você não se desligar de Deus cada minuto de cada hora, de cada dia da sua vida. Isso é o que quer dizer ser místico. Isso é o que quer dizer uma pessoa Sagrada.” 

Na Oração dos Fieis, diante de toda a assembleia, o sacerdote convidou dois casais para apresentar seus respectivos filhos recém-nascidos para a apresentação ao templo. 

Para marcar oficialmente o envio do retiro da CJC, após o sacramento da Comunhão, todos os integrantes do grupo subiram ao altar e receberam a aspersão da água benta e, com os demais fieis, obtiveram a benção final.





Texto: André Lossio
Fotos: Klands Alcântara



sexta-feira, 31 de julho de 2015

COMPADECIDO, JESUS EUCARÍSTICO É ALIMENTO PARA TODOS OS MALES

"Generosidade nunca ameaça as nossas posses"
Multiplicar, dividir e distribuir o pão como símbolo pleno de todo e qualquer alimento que vem da natureza foi o destaque da celebração eucarística do 17º Domingo do Tempo Comum (26/07). A solenidade das 19h, conduzida pelo Padre Geraldo Antônio Rodrigues, contou com a participação dos fieis leigos do movimento Terço dos Homens, além dos irmãos e irmãs integrantes da Renovação Carismática Católica (RCC) da Catedral de São Miguel Arcanjo.
No Rito da Palavra, a Primeira Leitura (2Rs 4, 42-44) já prefigura a multiplicação dos pães que Jesus irá realizar. Na Segunda Leitura (Ef 4, 1-6), São Paulo ressalta a unidade do Espírito, pois há um só Deus que age em favor de todos. No Evangelho, Jesus, que é o pão vivo, descido do céu, alimenta com fartura todos aqueles que o procuram. 

Durante a homilia, Padre Geraldo salientou que as Sagradas Escrituras proclamadas possuem três aspectos importantes e em comum. 
O primeiro ponto mencionado foi a fome não só de pão, mas também “o alimento para todos os males e outras necessidades como o remédio, a educação, a moradia, a assistência quando a pessoa está abalada, obcecada, decepcionada, correndo o risco da depressão”.

Outra particularidade declarada nas leituras foi “a relação entre o Profeta Eliseu e Jesus, que não tinha comida o suficiente, porém, alguma coisa tinha”. 
E o terceiro detalhe apontado pelo pároco da Catedral é que não se trata só do pão, do corpo. Disse que a fé que Deus deu a Eliseu, no antigo testamento, é o poder de confiar, de entregar tudo a todos. 
“Eu sei que você deve estar pensando: como é que eu vou doar tudo e vou ficar sem? Generosidade nunca ameaça as nossas posses, é verdadeira. Deus não precisa nada do que é nosso. Deus usa joias? Deus precisa de anéis de ouro e pedras preciosas, diamante, pérola? Deus precisa disso? Deus precisa de nós, do nosso amor. É isso que Ele quer. É o nosso coração, é a nossa mente. Ele precisa, Ele gosta da nossa confiança”.

Em sua pregação, o padre explicou a narrativa do Evangelho a respeito da compaixão de Jesus, o Bom Pastor, que alimenta o seu povo, realizando o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes. 
“Foi multiplicação milagrosa e foi um milagre da multiplicação que faz multiplicação. Foi porque tinha pouco e foi milagre porque ninguém, daquele pouco, tinha capacidade de multiplicar o pouco. O pouco que você é entregue tudo a Ele. Ele é quem traz tudo. Deus é tudo! Nós, sem Deus, somos nada, não somos nada”, reiterou.

                                              

Texto: André Lossio 
Fotos: Vera Lúcia Gomes de Morais

terça-feira, 14 de julho de 2015

SANTA MISSA REVELA A AUTORIDADE DE JESUS SOBRE TODOS OS QUE O SEGUEM

Acolhidos e confiantes como discípulos para o encontro com Jesus eucarístico, os irmãos e irmãs paroquianos estiveram na Catedral Diocesana de São Miguel Arcanjo para celebrar a Santa Missa do 15º Domingo do Tempo Comum (12/07).

A cerimônia das 19h, que contou com a presença dos membros da Irmandade do Rosário, foi conduzida pelo Padre Geraldo Antônio Rodrigues, o qual ajudou a meditar a Liturgia da Palavra, onde a Primeira Leitura (Am 7, 12-15) nos mostra que Deus chama a ser profeta, mesmo quem aparentemente não está preparado. A Segunda Leitura (Ef 1, 3-10) São Paulo nos diz que Cristo nos escolheu antes da fundação do mundo. No Evangelho (Mc 6, 7-13) são apresentadas as normas ditadas por Jesus para ser verdadeiro missionário.
Durante a homilia o padre destacou que a principal missão da Igreja é anunciar e testemunhar Jesus Cristo e sua mensagem de amor. O pároco ainda lembrou que somos convidados a formar a “Igreja viva” e, assim como os primeiros discípulos, pregar a Sua Palavra, alcançar a cura e combater todo o mau. “O maligno não vai aonde você é de opinião, não vai aonde você é pacífico. É simples. A palavra que você pode guardar é assumir a fé, do jeito que você é, na oração insistente, oração com sabor, com alimento espiritual”, instigou.

Padre Geraldo também ressaltou que devemos acreditar que é Deus que nos capacita quando dizemos sim para a missão e fazemos nossa parte na comunidade paroquial. “Além da ajuda financeira, que Deus nos dê essa graça de, tempo em tempo, avaliar e dizer que a paróquia tem a minha ajuda, com a minha presença, o pouco que eu puder levar a palavra como um pequenino profeta, como profeta meio medroso, igual a Amós. Que você acredite no dom que Deus te deu”, encorajou o pároco da Catedral e conclui a pregação, dizendo que tudo isso só é possível porque "é dádiva que nós herdamos de Deus através do batismo".


Texto e fotos: André Lossio

quarta-feira, 1 de julho de 2015

SÃO PEDRO E SÃO PAULO SÃO FESTEJADOS NAS MISSAS DA CATEDRAL

Para fazer memória da Páscoa do Senhor, celebrando o martírio dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, a Catedral Diocesana de São Miguel Arcanjo reuniu milhares de paroquianos nas missas do 12º Domingo do Tempo Comum. A liturgia eucarística das 19h, que teve como presidente o pároco da ‪#‎CatedralSM‬, Padre Geraldo Antônio Rodrigues, também contou com a participação dos irmãos representantes da Renovação Carismática Católica da paróquia.
A solenidade dominical, que também comemorou o dia do Papa, foi a oportunidade de dedicar aos dois tipos de liderança na Igreja. Na pessoa de Pedro destaca-se o pastor da Igreja, referência de fé para a comunidade. Na pessoa de Paulo aparece o líder missionário que forma comunidades e faz expandir a fé. Ambos beberam o cálice do Senhor e se tornaram amigos de Deus.
À escuta da Palavra, na Primeira Leitura (At 12, 1-11) mostra o deslumbre de São Pedro ao reconhecer que o Senhor enviou o seu anjo para libertá-lo do poder de Herodes. Na segunda leitura (2Tm 4, 6-8. 17-18), São Paulo nos ensina que, para ele, está reservada a coroa da justiça. No Evangelho (Mt 16, 13-19), Jesus diz a Pedro que lhe dará as chaves do Reino dos Céus.
Inspirado nas sagradas escrituras que foram proclamadas durante o rito litúrgico, Padre Geraldo destacou que a missa destinada a estes dois Apóstolos é das mais importantes para a credibilidade da fé cristã e para fortalecer a nossa fé. “A nossa Igreja não nasceu como todas as seitas que estão por aí, indo ao cartório e abrindo uma empresa. Todas elas são uma firma, tem um CNPJ”, disse o padre ressaltando que “a nossa fé nasceu daqui de Pedro e Paulo, para quem Jesus entregou dizendo: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei minha Igreja”. A minha Igreja e não as minhas”, enfatizou.
Em outro momento forte da pregação, o presbítero destacou que Pedro só foi selado como primeiro Papa porque teve fé, amor, e amor até o martírio. “A coisa que mais incomoda o mundo se chama dar testemunho da fé, mas testemunho verdadeiro. Quando você fizer caridade não divulgue, que ninguém saiba. Pedro é um puro sangue como deve ser a nossa fé, como deve ser a nossa meta”, salientou o exemplo petrino.
Após o Rito da Comunhão, o Padre convidou para subir ao altar os pais do menino recém nascido, Cauã, concedendo uma benção especial de apresentação ao templo, diante de toda a assembleia da Catedral.
Antes da benção final, o pároco fez questão de convidar todos os fieis para prestigiarem a tradicional Festa Junina, que está sendo realizada nas noites dos fins de semana até o dia 19 de julho. Ele frisou que o empenho dos agentes de movimentos e pastorais, para proporcionar uma grandiosa infraestrutura montada no pátio, com a qualidade das comidas típicas, é um exemplo forte do poder divino que se manifesta na comunidade da Catedral.











Texto e fotos: André Lossio

quarta-feira, 17 de junho de 2015

O som que soa do mar...


O som que soa do mar ecoa meu bem querer 

O vento sopra e me traz teu cheiro de entontecer

A cada verso de cá tem algo pra lhe dizer

Atinge o lado onde está teu coração, pra valer. (André Lossio)

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Transição







O que seria o outono se não fosse transição?
O inverno não nos diria ser inverso do verão.
O florir da primavera recompensa a nossa espera 
Espalha, exala a esperança de quem sofre com a distância.
(André Lossio)

terça-feira, 26 de maio de 2015

FIEIS LOTAM A CATEDRAL DE SÃO MIGUEL NA MISSA DE PENTECOSTES

André Lossio


Neste último domingo (24) milhares de fieis celebraram fervorosamente na Catedral de São Miguel Arcanjo a Solenidade de Pentecostes, na qual o mistério pascal foi atingido pela plenitude do dom do Espírito Santo derramado sobre a Igreja. 


A Santa Missa, presidida pelo pároco da Catedral, Padre Geraldo Antônio Rodrigues, teve a presença dos irmãos da Renovação Carismática Católica (RCC) da Catedral e também marcada pela participação especial de 101 casais que atuaram na equipe de trabalho do 47º Encontro de Casais com Cristo (ECC), onde 42 casais encontristas puderam avivar a espiritualidade, durante o fim de semana.

As Sagradas Escrituras, proclamadas na Liturgia Eucarística, revelam o Espírito profético de Jesus. Na Primeira Leitura, o livro dos Atos dos Apóstolos diz que Pentecostes é o cumprimento da Palavra de Cristo. Na Segunda Leitura, nos mostra que “Jesus é o Senhor” e esta é a confissão que une a Igreja e se mantém na força do Espírito Santo. No Evangelho, mostra que, no dia da sua Ressurreição, Jesus aparece aos seus para lhes comunicar a Paz e dom do Espírito Santo.

Durante a homilia, Padre Geraldo destacou para os paroquianos a importância de ser vitorioso diante dos desafios, com o olhar no plano da fé. “Jesus fez um caminho difícil, do presépio, passando pela cruz, pelo túmulo, pela Ressurreição, subiu aos céus diante dos olhos dos apóstolos, e essa vitória também é nossa”, afirmou. “Pilatos, Anás, Caifás, Herodes, todos aqueles que cuspiram nele, que desdenharam, que humilharam, são todos derrotados”. 

A pregação do Pároco da Catedral também expôs o exemplo dos que, nos limites, seguiram a Cristo, que colocaram sua esperança Nele e que, no silêncio do túmulo, julgaram que estavam abandonados, mas quando souberam do depoimento dos apóstolos de que Ele subiu ao céu, já se sentiram vitoriosos, primeiramente no plano da fé. “Nós não colocamos a nossa fé nos que, como todos os outros, permaneceram no túmulo. Os apóstolos estavam a olhar maravilhados, por saber que não iriam ficar sozinhos, pois Jesus nos mandou o Espirito tão poderoso, mais tão poderoso que ele procede do Pai e do Filho. Quando você sente que recebeu o Espírito Santo, Ele já fez o que tinha que fazer em sua vida e já está em outro. O Espirito Santo veio sobre todos. A exemplo de Pedro, que entendeu que Deus não faz acepção de pessoas. Seja quem for”, elucidou.



Para concluir a reflexão sobre a liturgia de Pentecostes, o presbítero convidou o povo presente a ficar de pé e a clamar pela graça divina, mencionando o patriarca Jacó que, citado no antigo testamento, passou a ser um homem humilde, submisso e necessitado da benção de Deus. Para reforçar o momento da Profissão de Fé, todos entoaram massivamente a música “Minha benção”, gravada pelo Padre Marcelo Rossi. 
Agraciados pelo Rito Eucarístico, todos os irmãos e irmãs presentes receberam a benção sacerdotal no final da solenidade, manifestando espontaneamente com salva de palmas pela alegria da festividade de Pentecostes.


Confira abaixo mais fotos:


Imagem do Divino Espírito Santo no presbitério da Catedral

Assembléia aplaudindo a Bíblia Sagrada


Diácono Rogério e Padre Geraldo durante a Procissão de Entrada

Padre Geraldo faz a incensação do Altar

Imagem do Divino Espírito Santo

Durante a aclamação ao Evangelho

Casais do ECC na procissão do ofertório 

André Lossio entoando o Salmo Responsorial 



Texto: André Lossio
Fotos: Klands Alves de Alcântara

Dica de Músicas Instrumentais

AQUARELA DO BRASIL - Ari Barroso - MIDI Orquestra By Daniel Figueiredo
JINGLE DA 28ª CAMINHADA DA RESSURREIÇÃO - By André Lossio & Adriana Lossio
CÉU DE SANTO AMARO - RENNO PIANO SOLO
SET FIRE TO THE RAIN - Adele Instrumental
I LOOK TO YOU - Tribute to Whitney Houston - Piano von Norbert Lang
ONE MOMENT IN TIME - Guitarrista Stephen Peters - Tribute to Whitney Houston
EU NUNCA AMEI ALGUÉM COMO EU TE AMEI - Instrumental
ROLLING IN THE DEEP - Piano & Cello
WONDERFULL WORLD - Meet Joe Black Soundtrack
SOMEONE LIKE YOU - Instrumental Orquestral Best Quality
VIVA LA VIDA - 2 CELLOS - Luka Sulic & Stjepan Hauser
ORAÇÃO AO TEMPO - Instrumental Caetano Veloso